Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.unifal-mg.edu.br:8443/handle/tede/1901
Tipo do documento: Dissertação
Título: Análise da pressão plantar máxima e da temperatura cutânea dos pés de pessoas com diabetes mellitus tipo 2 com risco para o pé diabético
Autor: CARVALHO, Jovana Maria de 
Primeiro orientador: BORGES, Juliana Bassalobre Carvalho
Primeiro coorientador: MARINO, Lígia de Sousa
Primeiro membro da banca: SIMÃO, Adriano Prado
Segundo membro da banca: SILVA, Natália Chantal Magalhães da
Resumo: Estudos apontam que as pessoas diagnosticadas com Diabetes Mellitus Tipo 2 (DM2), que apresentam pontos de pressão plantar elevados e alterações da temperatura dos pés estão mais propensas ao surgimento de úlceras e lesões plantares, infecções e amputações nos membros inferiores. É importante compreender o comportamento destas variáveis para que medidas preventivas possam ser implementadas na rotina destes sujeitos. Poucos estudos avaliaram o comportamento da Temperatura Cutânea Plantar (TCP) (ºC) e a sua relação com a Pressão Plantar Máxima (PPM) (kPa) em diabéticos. No entanto, o objetivo deste estudo foi analisar a PPM e a TCP dos pés de pessoas com DM2, com risco para o Pé Diabético. Trata-se de um estudo retrospectivo longitudinal, a partir de um banco de dados de 208 voluntários, cujas características clínicas foram consideradas. Foram analisados 416 pés, que tiveram a TCP e a PPM avaliadas por meio de câmera termográfica infravermelha e baropodometria, respectivamente. Os pontos de TCP correspondentes aos pontos de PPM foram avaliados a partir de um modelo de transparência, contendo a imagem baropodométrica, que foi posicionada sobre a imagem termográfica, na tela do computador. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste Shapiro Wilk; prosseguiu-se com os testes de Wilcoxon, Mann-Whitney e Kruskal-Wallis para comparações entre os pontos de PPM e de TCP entre os pés, e para comparações entre PPM e TCP com as variáveis da amostra. O teste de Spearman correlacionou variáveis contínuas. Os resultados apontam diferenças de PPM entre os pés, observando-se pressões mais baixas no ponto equivalente ao pé de maior pressão, ou seja, no pé contralateral (p<0,001); diferenças significantes de pressão máxima foram observadas no índice de massa corporal (IMC), caracterizado como obesidade II e na localização anatômica do retropé, tanto no pé de maior pressão (p=0,006; p=0,004) quanto no pé contralateral (p=0,023; p<0,001). Valores significativamente menores de TCP são vistos em pessoas com risco alto de pé diabético e glicemia capilar menor que 100 mg/dl (p=0,003; p=0,004), assim como, no pé contralateral (p=0,005; p=0,005). Os pontos de PPM se correlacionam positivamente entre os pés e também com a temperatura, sendo correlação fraca. Observou-se também uma forte correlação da TCP entre os pés. O ponto de PPM correlaciona-se positivamente com a massa corporal e com o IMC. Pode-se concluir que a PPM e a TCP se correlacionam e podem estar elencadas às variáveis massa corpórea, IMC, risco do pé diabético e glicemia capilar.
Abstract: Studies show that people diagnosed with Type 2 Diabetes Mellitus (DM2), who have high plantar pressure points and foot temperature changes, are more prone to the appearance of ulcers and plantar lesions, infections and amputations in the lower limbs. It is important to understand the behavior of these variables so that preventive measures can be implemented in the routine of these subjects. Few studies have evaluated the behavior of the Plantar Cutaneous Temperature (TCP) (ºC) and its relationship with the Maximum Plantar Pressure (PPM) (kPa) in diabetics. However, the aim of this study was to analyze the PPM and TCP of the feet of people with DM2 at risk for Diabetic Foot. This is a retrospective longitudinal study, based on a database of 208 volunteers, whose clinical characteristics were considered. A total of 416 feet were analyzed, which had TCP and PPM evaluated by infrared thermographic camera and baropodometry, respectively. The TCP points corresponding to the PPM points were evaluated from a transparency model, containing the baropodometric image, which was positioned over the thermographic image, on the computer screen. Data normality was verified by the Shapiro Wilk test; We continued with the Wilcoxon, Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests for comparisons between the PPM and TCP points between the feet, and for comparisons between PPM and TCP with the sample variables. Spearman's test correlated continuous variables. The results show differences in PPM between the feet, with lower pressures being observed at the point equivalent to the foot with greater pressure, that is, on the contralateral foot (p<0.001); significant differences in maximum pressure were observed in the body mass index (BMI), characterized as obesity II, and in the anatomical location of the hindfoot, both in the foot with higher pressure (p=0.006; p<0.001) and in the contralateral foot (p =0.023; p=0.004). Significantly lower values ​​of TCP are seen in people with high risk of diabetic foot and capillary blood glucose lower than 100 mg/dl (p=0.008; p=0.004), as well as in the contralateral foot (p=0.014; p=0.005). The PPM points are positively correlated between the feet and also with temperature, with a weak correlation. There was also a strong correlation of TCP between the feet. The PPM point is positively correlated with body mass and BMI. It can be concluded that PPM and TCP are correlated and may be linked to the variables body mass, BMI, risk of diabetic foot and capillary blood glucose.
Palavras-chave: Pé Diabético
Diabetes Mellitus tipo 2
Baropodometria
Termografia
Reabilitação
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Alfenas
Sigla da instituição: UNIFAL-MG
Departamento: Instituto de Ciências Biomédicas
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação
Citação: CARVALHO, Jovana Maria de. Análise da pressão plantar máxima e da temperatura cutânea dos pés de pessoas com diabetes mellitus tipo 2 com risco para o pé diabético. 2021. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Reabilitação) - Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, MG, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Embargado
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://bdtd.unifal-mg.edu.br:8443/handle/tede/1901
Data de defesa: 29-Set-2021
Aparece nas coleções:Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Jovana Maria de Carvalho.pdf2,13 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar    Solictar uma cópia


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons